top of page
  • Foto do escritorglowpopbr

23:13 lança Carmela, single da trilha sonora de um filme que ainda não foi feito

Primeiro lançamento do duo instrumental paulista é uma homenagem a todos os seres vivos do planeta, exceto o ser humano, propondo uma reflexão sobre a intensidade desnecessária da vida moderna


Foto: Alisson Louback (@alissonlouback)


O projeto 23:13, formado por Fernando Vellozo (piano) e Rodrigo Saldanha (bateria), nomes conhecidos na música independente pelos respectivos trabalhos com o Huey e Bufo Borealis, estreia com o single Carmella, a primeira peça da trilha sonora de um filme que ainda não foi feito, que culminará no disco 'Contos do Reverso'.


Arte: Camis Gray (@camisgray)


Ouça Carmela aqui: https://tratore.ffm.to/23treze.


Com uma melodia simples, direta e com momentos tensos, Carmella propõe uma reflexão sobre a intensidade desnecessária da vida moderna. E funciona também como cartão de visitas do duo instrumental paulista, que em todas as faixas de 'Contos do Reverso' transitará entre momentos intimistas, climas tensos, melodias expansivas, peso e suavidade.

Existe um contexto por trás de Carmella: é o nome de uma cadelinha muito simpática, que amava viver cada segundo desta vida, mas que nos deixou muito cedo. É uma homenagem a todos os seres vivos deste planeta, exceto o ser humano. É um agradecimento à simplicidade que eles nos ensinam todos os dias, mas que seguimos não aprendendo.


Sobre a sonoridade, o 23:13, como começa a mostrar em Carmela, transitam pelo rock (e gêneros como progressivo e metal), música latina, jazz e funk.


Contos do Reverso, o álbum de estreia do 23:13, que será lançado em Julho de 2023.

O disco do 23:13 foi gravado de forma independente no estúdio Fuego, em São Paulo. A mixagem e masterização ficaram a cargo de David Menezes, que já trabalhou com bandas importantes como Ratos de Porão, O Inimigo, entre outras.


23:13, a origem

O 23:13, contam Vellozo e Saldanha, tem referência da sonoridade apresentada pela banda japonesa Mouse on The Keys quando tocavam com dois pianos e uma bateria, por volta do ano de 2014.


Mas 23:13 vai, claro, além. Musicalmente, é uma catarse de bandas e artistas que o duo ouviu e ainda ouve. De Black Sabbath a The Clash, passando por The Police, Paul McCartney, Bob Marley, Primus, Nina Simone, Fiona Apple e mais alguns ingredientes.


Nomes como John Carpenter, Ennio Morricone e Philip Glass também temperam essa salada.

O duo também comenta sobre o caráter lúdico do 23:13: "Somos uma banda instrumental, as letras estão na imaginação das pessoas. Entregamos melodias, climas e camadas que ativam sentimentos individuais".


Acompanhe o 23:13 no instagramwww.instagram.com/23_treze e também no bandcamphttps://2313.bandcamp.com/track/carmella.

Comments


bottom of page