top of page
  • Foto do escritorRenata Belich

BK' usa criatividade em transformar sua turnê ICARUS em uma narrativa reflexiva no show do Rio de Janeiro


Crédito: Fabricio Sousa / @fabriciosousa.jpg


O que diferencia um cantor de um artista visionário? A narrativa de como um álbum e uma turnê são construídos em prol da sociedade que os segue. Não querendo desmerecer outros artistas, pois cada um tem seu estilo e forma de expor sua arte, mas o que aconteceu com a turnê "ICARUS" no último sábado (06), na Apoteose, Rio de Janeiro, foi transcendental!


Poderia escrever sobre as músicas ou sobre os participantes mais a fundo, mas estou escrevendo sobre o conjunto da obra que foi a narrativa proposta nela. Nem o Harry Styles, com seu Grammy de melhor álbum do ano com "Harry's House", merecidamente, porém a genialidade proposta no álbum, ele não a levou para a turnê. Aliás, são poucos os artistas que contam uma história em seus shows, como Coldplay, Taylor Swift, Iron Maiden, Roger Waters, entre outros. Mas e no Brasil?



Crédito: Fabricio Sousa / @fabriciosousa.jpg


Quem diria que um Rapper nacional fez o que nem os maiores rappers do mundo fariam: contar a sua história em atos, os mesmos criados em seu último álbum, que aborda o mito de Ícaro, cuja reflexão é sobre os desejos humanos e as consequências da ambição! Mostram ego, insegurança e medo, explorando diferentes perspectivas.



Crédito: Fabricio Sousa / @fabriciosousa.jpg


O show, que teve cenografia assinada pela GRANU CENOGRAFIA , deu um espetáculo de estética, para que a iluminação e a atuação de BK' e seus convidados fossem ainda mais harmoniosas. Estava me sentindo em um espetáculo de teatro musical, pois o balé, que na minha interpretação era o medo, foi um dos momentos mais impactantes da apresentação, mas nada como o final do show, onde o BK subiu em uma plataforma elevatória para cantar sua última música da turnê, no meio de 20 mil pessoas, no coração da Apoteose. Foi lá que saiu das "trevas" e encontrou a luz no meio dos fogos no "Universo"?


Desta vez, fiz uma análise diferente, pois me senti impactada com a sonoridade e qualidade técnica e artística! E sim, foi a melhor estrutura de um show brasileiro que assisti! E que os gringos lutem.


Crédito: Fabricio Sousa / @fabriciosousa.jpg



Para finalizar, o show contou com quase 3 horas de duração e um setlist de 43 músicas, o show contou com participações de Djonga, L7NNON, Major RD, João Gomes, Sain e as cantoras Julia Mestre, Duquesa e Bebé Salvego.



Crédito: Fabricio Sousa / @fabriciosousa.jpg


E pra somar na celebração do último voo de Icarus, Fye, DJ MSE, CHS, Yannick Nobre, Julio Rodrigues, Kalil Motta e Pauly, abriram os shows da noite.


Comments


bottom of page