top of page
  • Foto do escritorRenata Belich

Nick Carter mostra “Who he is” em show com muito Rock no Rio de Janeiro

Crédito: Diego Castanho / TMDQA


Nick Carter fez sua primeira apresentação com a turnê  "Who I Am" em solo brasileiro, ocorrida no último domingo (14) na Sacadura 154, no Rio de Janeiro.


O nome "Who I Am" nunca fez tanto sentido no quesito do nome escolhido para representar uma turnê. Com 30 anos de carreira, Nick Carter, um dos principais membros da Boy Band Backstreet Boys, lança uma turnê que finalmente pode mostrar ao mundo “quem ele é”. Será que o nome da turnê não é uma alusão ao que ele sempre quis cantar? Na época, a indústria fonográfica buscava boy bands, e talvez essa tour seja uma reflexão sobre isso.


Não é à toa que Nick escolheu um repertório recheado de rock, com canções como "Everybody Wants To Rule The World" (Tears for Fears), "Wanted Dead or Alive" (Bon Jovi), "Don’t You Forget About Me" (Simple Minds), entre outras. Foi com "You Shook Me All Night Long" do AC/DC que o público e o próprio entraram em êxtase, que ao final emendou a clássica "Show Me the Meaning of Being Lonely" dos Backstreet Boys em versão Rock.






Com uma voz que muitos duvidavam até então, já que a maioria dos shows de boy bands utilizam playback, Nick Carter surpreendeu, mostrando sua bela voz em diferentes timbres. Embora tenha dançado um pouco menos, ele interagiu de maneira envolvente com os fãs.


O show foi marcado por momentos agitados, começando com "Larger Than Life" dos Backstreet Boys, seguida por "Get Over Me", parte de uma colaboração com Avril Lavigne, e "19 in 99", ambas de sua carreira solo.

Destacaram-se também "Superman" e, é claro, seu primeiro single "Help Me". Os momentos mais melancólicos da noite foram embalados por músicas ao som do piano, como "I Need You Tonight" e "Do I Have to Cry for You".


Os momentos mais marcantes, é claro, foram os principais hits do Backstreet Boys, tais como "Shape of My Heart", "As Long as You Love Me", "Quit Playing Games" e "I Want It That Way". Para encerrar com chave de ouro e fazer todos voltarem aos anos 90, temos também "Everybody".








Comments


bottom of page